Arquivo da categoria: Bruges

Brugge, por Eugene Lushpin

Quem acompanha o blog há um tempinho, sabe que estive em Bruges no último outubro. Adorei e voltaria sem titubear! Que lugar charmoso…. Sem falar nos chocolates, nas tradições, na tapeçaria flemish e blablabla. Pesquisando sobre a cidade, conheci o trabalho do pintor russo Eugene Lushpin. Especialista em paisagens, retrata a natureza e o passar das estações com perfeição. Abaixo sua obra “Twilight in Brugge”,  a qual pensei por alguns instantes se tratar de uma fotografia. A  outra foto (primeira)  foi tirada pela minha pessoa e  publicada apenas para fins comparativos. Não é sensacional??? Na pintura a água quase tem movimento… to boba!

Bruges_ a Veneza do Norte

Hello chicas, tudo bem com vcs?

Well, finalmente tive um tempinho pra baixar as imagens restantes da viagem. Faltava Bruges, cidade que amei e voltaria sem titubear. É gelada, o idioma bem do compliqué, mas tem um charme único e os preços  são ótimos. Quando me refiro aos bons preços to falando de alimentação e hospedagem. Não vai fazer a possuída e achar que rola uma comprinha por lá. Felhaaaaa NÃO ROLA! A não ser que seu sonho de consumo seja tapeçaria Flemish, famosíssima by the way. Compra tudinho antes, pq pra ser bem da honesta, a Bélgica toda é uma lástima pra compras. Só salvam-se as farmácias, essas sim com todos os La Roche e Avene que a gente delira. Ahhh quer saber?? Acho mesmo que os belgas gastam tudo em chocolate e  gibi hahahah- Tintin tem até museu próprio. ————Back to Bruges, senão me perco no assunto. As revistas especializadas em viagem a descrevem como  “cheap Veneza”. Detesto Veneza, minha opinião é bem da parcial quando o assunto é a cidade. Acho suja, ecatttttt. Bruges tem os canais, é medieval, mas é mais limpinha. Tem achados, como o De Vlaamsche Potcasa especializada em panquecas, gaufres e pratos típicos da cozinha Flemish. Sabe que rolou um puta arrependimento de não ter me hospedado na cidade e sim em Bruxelas? Já pensou que delícia andar na praça a noite? Nas ruas estreitas? aimmmmmm que ódio. Pra finalizar, o lugar é tão charming  que espero que vcs gostem  – pelas fotos – tanto quanto eu. 

beijos beijos TM

A praça principal_ventava e fazia muito frio, foi um drama conseguir pictures razoáveis

As estreitas ruas, característica medieval, e o charme da cidade. Dá pra entender pq no ano 2000 teve seu centro histórico tombado como Patrimônio mundial pela UNESCO? Muito linda..

Os canais_ o passeio de barco que fiz vale super a pena pra ter uma noção deles. Não dá pra perder!

Prestem atenção na data da construção: 1776. Algumas igrejas datam do século 15. Inacreditável

Lunch time_ pasta com camarão & cerveja de cereja. Já experimentaram? Odeio cerveja e to viciada na KRIEK Cereja. Provei na Bélgica e AMEI saber que na Biergarten, loja especializada em cervejas, do mercadão novo tem. Pra tchurma interessada, R$26,00 a garrafa

Tante Marie, restô fofo e bem localizado. ÓTEMO pro almocito, meio girlie….

Um dos momentos mais bacanas do dia.. Logo que sai do restaurante ouvi uma música, clássica, distante. Fui me guiando pelo som e de repente dei de cara com esses menininhos. Mto bonitinho, eles se revezam. Juro que parei pra ouvir. Kinda weird mencionar isso aqui,  mas foram 20 minutos mágicos. A música e o lugar, perfect for each other.

Tenho obsessão pelo outono. Não sei se pq não tem aqui, acho uma coisa… bucólico, duro, as imagens são incríveis

Aula de Flemish hahaha

 De Vlaamsche Pot, “achado” de Bruges

Mini, o restô serve sobremesas até as 18h. Daí em diante, pratos típicos da cozinha Flemish

Crepe Alaska_sorvete, chantilly e chocolate belga derretido

Bruxelas_Londres_São Paulo_ Ribeirão

Bom dia gatuxas!!

Bom, finalmente chegou a hora de ir pra casa. Já deu né, bastante tempo na gringa. Escrevo de Bruxelas e, nesse exato momento,  arrumo as malas. A saga – convenhamos, é praticamente ir pra Jerusalém – começa jajá. Passei aqui pra adiantar algumas coisas e vcs não ficarem sem ter o que ler…. to apegadíssima ao blog lately…

Bruges é LINDA. O que vale a pena na Bélgica, além das mil lojas de Godiva e Neuhaus hahaha. Charmosa, bucólica, discreta. Conhecida como a Veneza do Norte, pelos fofos canais, está a mais ou menos 1 e 1/2 hora de trem de Bruxelas. Restaurantes deliciosos, muitas gaufres de bruxelles (waffle com chocolate e chantilly), igrejas que datam dos séculos 13, 14 e 15 e bastante vento. Yep, Bruges é geladíssima. Ouvi que a distância do mar do Norte é de aproximadamente 10 km. Tá explicado o frio e a presença de frutos do mar na culinária deles né?  A região na qual se situa é a dos flaunders, de maioria alemã. Falar francês não é welcome (rola uma briga, tipo país Basco) e o povo é super nacionalista and proud de suas origens. Perguntei pro taxista se estava nos flaunders (pra be sure ne) e quase apanhei. Óbvio que sim, a resposta carismática dele. O idioma é o flemish, uma derivação do alemão. Isso significa não entender uma placa e dar uma boiada nos monumentos. Pra quem não conhece, vale a pena.

Time to go. Posto as muitas fotos que tirei quando chegar :)

beijos

TM