Arquivo da categoria: Cinema

Minimal Poster_ por Pedro Vidotto

Bonjour fofinhas!!

Pra entrar no clima do finde – hoje é SEXTA! – pensei em algo light. Nada que force a cuca, ao contrário. A idéia é dar o input pra inércia mental – vamo descansar a massa cinzenta. Que tal some art?? Arte levinha, moderna, cool.

Achei super bacana o trabalho do designer  brasileiro Pedro Vidotto na série de posters minimalistas . Inspirados nas características mais marcantes de alguns filmes, os posters são fofos e coloridos. Bem bons pra decorar a sala do home theater… Tem mais alguns no site dele: www.pedrovidotto.com . Have a nice weekend!!

 

 

 

 

 

Blake + Zuhair

Hey People!

E a terça-feira começa cedo, gelada…#amojunho

Desde Gossip Girl, apesar de preferir a diva Blair Waldorf, tenho uma quedinha pela Blake Van der Woodsen Lively. Preferências a parte, a loira estava INCRÍVEL no red carpet de Savages,  no último dia 25. O vestido é Zuhair Murad couture e deixou o corpo já perfeito da atriz, impecável. A escolha do make e cabelo foram as cerejas do bolo. As madeixas e o make boca tudo/olho nada (invista no combo cilíos postiços e muito rímel), a la Rita Hayworth, complementaram a produção. Ela posou tão bem pras pictures… postura, braço magro, hum paguei pau. Gostaram?

crédito das imagens: Just Jared

Hayworth: inspiração pra que te quero

Drive_ Ryan Gosling e muitooo sangue

Se você namora, não ferveu em nenhum weekend pascal e só mastigou no feriado (aka me), o domingo muito provavelmente acabou no combo cinema & junk food (Hummmm…convenhamos, tem fim de domingo melhor??).

Drive, que traz Ryan Gosling como protagonista, foi nossa opção. O roteiro é bem mais ou menos e o ponto forte – tirando minha beloved L.A como CEP – é a trilha sonora. As músicas são incríveis!!!! Googlei pra saber a autoria, ÓBVEEEO. São 5 faixas, de artistas diferentes (clica aqui pra saber!). Sabe aquelas que dão vontade de sair dirigindo noite adentro?? A coadjuvante Carey Mulligan é de fato, secundária. Tenho um bode surreal dessa moça. Sempre com cara de tadinha… (to ansiosa pra vê-la como Daisy no remake de O Grande Gatsby). Ahhhh tava esquecendo… A quantidade de sangue é um capítulo a parte, a la Tarantino  – bem pensei que era obra dele, by the way. Se é da tchurma catchup lovers, o filme foi feito pra vc!!

Os Descendentes

Todo ano é a mesma novela: eu, desesperada, tentando assistir – antes da premiação – a lista dos indicados ao Oscar 2012. Comecei com o comentadíssimo Os Descendentes, que traz George Clooney no papel principal. O filme conta a história de uma família havaiana em frangalhos que,  mesmo frente a uma grande tragédia, tenta se recompor. 

Clooney vive Matt King, um rico proprietário de terras que descobre – por uma das filhas – ter sido traído inúmeras vezes pela mulher em coma. Rotulado como comédia dramática, tem muito mais drama que comédia. Lá vou tentar explicar o inexplicável # pode sinestesia? Independente de tratar de um assunto complicado por si só ( a morte) o filme despe-se dos recursos habilmente usados em Hollywood – figurino estrelado, fotografia, trilha sonora fudida e etc – e foca na simplicidade do drama da perda, comum a todos os homens. Vale destaque a atuação do protagonista – BTW, indicado ao Oscar de melhor ator. Ahhhhh, as indicações não param aí. Os Descendentes concorre também nas seguintes categorias:  melhor filme não acho que leve, my humble opinion – melhor diretor e melhor roteiro adaptado.  Alguém aí assistiu? O que acharam?

Ps: a lista dos indicados ao Oscar  2012– pras amantes da premiação como eu –  pode ser encontrada AQUI :)) Anota no calendário a data do red carpet mais badalado ever: 28/fevereiro

O remake de O Grande Gatsby

A maioria dos cinéfilos de plantão já sabe do remake de The Great Gatsby. Muitos sites já deram a notícia e as primeiras fotos oficiais de Leo DiCaprio como Jay Gatsby caíram na rede. Gentyyyy, tinha de ser ele!! O elenco é de peso e traz Tobey Maguire como o amigo de Jay, Nick.

Lembro como se fosse hoje quando assisti a primeira versão (de 1974),  com Redford no papel principal e Mia Farrow como Daisy Buchanan. Baseado no livro de S. Fitzgerald, ícone da literatura norte-americana, o filme original é uma arraso. Delirei com o figurino (assinado por ninguém menos que Ralph Lauren, levou Oscar) !!!! Rhyyyyyco até mandar parar. Os opulentos anos 20, a frivolidade da mulher da época, o mundo pós-guerra (primeira guerra no caso, 1914-1918).  Num é que deu uma vontade louca de rever! Vou correr pra locadora. Com relação ao remake, nos resta esperar, já que ele chega aos cinemas em 2012….to contando os minutos!

Mia Farrow como Daisy Buchanan

Jay e Daisy_ Redford & Farrow

Di Caprio e Carey Mulligan_ as jóias estão a cargo da Tiffany& Co!!!

Já o figurino fica a cargo de Catherine Martin, vencedora do Oscar por Moulin Rouge

Capitães da Areia

 

Ontem foi 15 de novembro, feriado de Proclamação da República. Sei de muita gente que não sabe o motivo deste dia ser feriado, mas aí são outros quinhentos. É Brasil legal, é Brasil Legal (#Regina Casé). Quase toda semana tem escândalo no Congresso, no Senado, é uma baixaria geral. Não é toda semana que vou ao cinema e saio orgulhosa de ser brasileira. Com Capitães da Areia foi assim. O filme baseado na romance homônimo de Jorge Amado e dirigido por sua neta Cecília traz a Bahia dos livros, a infância corrompida e o amor puro. Os ladrões mirins transmitem o abandono, a necessidade de sobrevivência, a malandragem nata de alguns, a força do candomblé e o jeito de viver da cidade baixa. A identificação, no meu caso, não foi com a Bahia. Não sou baiana, não sigo o candomblé. Sou é sensível, isso sim. A fotografia é linda, as imagens incríveis. Na maior das pobrezas, a riqueza. Paradoxo forte, brasileiro. Indico não só o filme, mas o livro,  que já li e me pego em vias de reler. # sem mais

Black Swan_ os croquis

E o mundo todo só fala em  Natalie P0rtman/Black Swan/ pré-estréia

As imagens que caíram na rede há algum tempo atrás, sobre o figurino e maquiagem de Odile (personagem de Portman), são LINDAS. Make impecável– quase chorei de emoção-, figurino idem e direção estrelada.  Darren Aronofsky – de Réquiem para um sonho – é quem dirige o longa (to tão linguagem cinematográfica hoje né? hahaha). PORTANTO, se vc já viu Réquiem, sabe que tem muito mais aí do que as cenas quentes entre Odile e Odete.

O style.com  pediu para as irmãs da Rodarte  se podiam soltar alguns dos croquis. As responsáveis pelos titis e sapatilhas cederam e vc, leitora bloguete/cocrete/gretchen,  CONFERE  aqui!! uhuuuu, ai que máximo. Acho croqui uma coisa. Lúdica, linda, eterna.

Essa é pra se matar. Olhaaaaaaaaa o make das mãos!!! E a estrutura do titi?? Quase um vestido de noiva a parte de cima…… aiiii Hollywood, como eu queria passar um dia num set desses

Close no make. Os olhos vermelhos, a pele pálida e a saboneteira (lê-se clavícula) mais linda depois da Audrey (musa eterna deste blog)